quinta-feira, 9 de outubro de 2008

18 dia (Quarta 08/10) Santarém a Moraes de Almeida

O barco encosta no porto de Santarém e já vou logo providenciando uma rampa para descer a moto. No meu roteiro inicial incluía conhecer Santarém. Mas com o atraso da saída de Manaus por não haver barcos no domingo isso não será possível e de lá já saio direto pra Altér do Chão. Que lugar lindo! Altér é um Balneário as margens do Rio Tapajós. Uma praia belíssima, muitos barcos e cabanas de palha. Ali tomo meu primeiro banho das ultimas sessenta horas. A coisa já estava crítica. Não tomei banho no barco por causa das bagagens e porque achei o banheiro pequeno e a minha tentativa de um banho na segunda a tarde foi frustrada pela pressa pra saída do barco. Agora estava resolvido. Já estava cheirando a aroma perfume dos campos flagrância Agricultor cortando cana no sol três dias. Muito boa a água do Tapajós, não é quente nem fria, tudo bem parado, muito bom. Dali sigo pra Belterra. Essa cidade foi criada por Ford na década de 20. O objetivo era extrair borracha para os primeiros Ford T. A arquitetura da cidade ainda guarda traços dessa época. As casas com madeiroes horizontais, grandes espaços na frente de casa, pequenas varandas, hidrantes. Parecem aquelas cidades de filme americano. Ainda há na cidade um bosque de seringueiras preservadas. Um morador me conta que depois de um tempo em que a cidade estava produzindo borracha foram levadas mudas para os Estados Unidos e lá ela vingou. Aos poucos a cidade perdeu o interesse de Ford. Volto a BR 163 que será minha companheira até Santa Catarina. No começo um bom asfalto permite boas velocidades, mas logo em seguida volta a ser uma estrada de chão muito parecida com a Transamazônica. Muitos trechos ruins. Ao fim da tarde por Trairão e faço um planejamento de tocar até Moraes de Almeida cidade que estava a 100 kms a minha frente. A estrada estava muito boa, eu andando a uns 80 ou 90 km/h em uma hora e quinze no máximo estria lá. Ando uns cinco quilômetros e a estrada fica horrível com umas pedras enterradas e muito buraco. A velocidade cai pra 30 km/h e de repente a moto começa a dançar. Encosto e vejo que tenho um pneu furado. Imediatamente pego o spray de pneu, mas não teve jeito era um furo grande de prego e já era. Nesse momento passa uma moto que para e me avisa que a um quilometro atrás há uma borracharia. Não havia nada neste trecho e na tal borracharia que ele falou eu só lembrava que passei por um restaurante. Volto e lá está o restaurante e a Borracharia Ali começamos o tramite para simplesmente trocar a câmera. O borracheiro totalmente inexperiente até que terminamos já por volta das 19:00. . Parado a beira da estrada tiro uma foto que me causou tremenda surpresa e comoção. Tinha uma camionete parada terminando de consertar o pneu. Espantado com a quantidade de coisas que a camionete levava, resolvo fotografar. Quando o flash da máquina clareia vejo que embaixo daquela carga toda há pessoas, inclusive um bebe de no máximo dois meses. Eles teriam a mesmo caminho que o meu até Moraes, levariam de camionete umas três horas Pego a estrada para fazer os meus 90 kms e a estrada está lastimável. Caiu uma tremenda chuva que não passou onde estávamos. Anoiteceu e é muito mais difícil de saber onde está liso ou não, porém era preciso tocar porque Moraes de Almeida era a única coisa nos próximos 90 km. Ando na maior parte do tempo a 20 km/h sempre escorregando muito e indo para as laterais da estrada. Faço ali diversas paradas para descanso tentando chegar a Moraes. Até que por volta de 22:30 chego morto de cansado à cidade que está sem luz, pego um hotel e me recolho de mais um dia em estradas de terra do Norte brasileiro.



Estado em que chegou no Hotel
Prego no pneu

BR 163





Belterra, a cidade de Ford



Serigueira onde se tirava a borracha.

Altér do Chao






Chegada a Santarém



4 comentários:

Ed Cotait disse...

Esse é o nortão do nosso País!!
Imagino o sabão que devia estar esse trecho molhado...

Abraços

thiago disse...

Vale a pena ficar aqui na espectativa da próxima postagem, belíssimas fotos, excepcionalmente as de "Altér". Parece um pequeno paraíso.

Abraço !!!!

Calvin

thiago disse...

12/10/2008 18:10:57 Rod. Br-101, Piçarras, SC 83 km/h

Tá chegando hein bichão !!! Home sweet Home.

Parabéns !!

The Big Rider: born free,drive fast and die hard!!! disse...

Vixi,
Barro molhado e de noite ??
Sorte q não rolou nenhum tombo.
Abs
Felipe