segunda-feira, 13 de outubro de 2008

19 dia (Quinta 09/10) Moraes de Almeida a Sorriso (MT)

19 dia (Quinta 09/10) Moraes de Almeida a Sorriso (MT)


A saída de Moraes de Almeida já me trazia a lembrança de que aquele era o último dia do projeto Transamazônica. Claro que na verdade uma viagem acaba quando você chega em casa, mas neste caso eu havia estabelecido que em Guarantã do Norte (MT) onde acaba o trecho de chão da BR 163, ali acabaria meu projeto. Dali a Florianópolis seria um grande deslocamento retornando pra casa sem nenhuma atração no roteiro apenas uma rotina de aproximadamente 2700 kms, mas claro que como bom motociclista vou curtir até o ultimo momento essa longa aventura pelo Brasil.
Os últimos quilômetros de estrada de chão da BR 163 já são dentro da Serra do Cachimbo. Há um bom tempo já é possível notar que a vegetação mudou. As grandes árvores já foram substituídas pela vegetação do serrado. Aqui na serra do Cachimbo há uma base aérea onde está aquele avião Legacy que bateu e derrubou um avião da Gol na Amazonia. Esse avião que está com apenas quarenta minutos de vôo está apreendido pelo governo brasileiro para garantir a indenização das vítimas. Saindo do Pará entro no Mato Grosso e chego a Guarantã do Norte. Acabou a estrada de chão. Agora até Santa Catarina será só asfalto. Paro a moto no começo do asfalto, encosto e fico a relembrar os últimos quinze dias rodando por estradas, vilas, florestas, rios. As histórias ouvidas, o conhecimento adquirido, paisagens, sabores e odores. A aventura foi muito além do que meu planejamento pretendeu atingir. Estava completamente realizado em relação ao sonho de conhecer a Transamazônica. O mito fazia agora parte da minha vida como um capítulo muito bem vivido. O menino que sonhou com a estrada na infancia agradece.
Saio dali e vou rodando até Sorriso (MT) onde dormi essa ultima noite do projeto. Ali num barzinho tomando uma cerveja e aguardando um lanche numa linda praça bem iluminada ainda relembrando o quanto havia sido maravilhosa a viagem até aqui chego a uma conclusão: Depois de quinze dias rodando por estradas hora empoeiradas hora enlameada do norte tudo havia acabado em SORRISO.

Guranta do Norte. Aqui acabou o projeto: Transamazonica
Fim da Serra do Cachimbo.

Esse caminhão é um perigo. Ele molha a estrada que fica absurdamente lisa.


Caminhos na Serra do Cachimb0




Pra tantas árvores derrubadas nada mais justo que uma cruz.

Nao tem como errar






2 comentários:

Marcos disse...

acabou em sorriso c/ um lanche , mas ainda bem que não acabou em pizza !!! hehehehe

The Big Rider: born free,drive fast and die hard!!! disse...

Vantuir,
é muito bom saber q sua viagem lhe "honrou" as expectativas. Quanto ao fato de a viagem ter acabado em "SORRISO" pra nós, motociclistas de verdade, elas sempre acabam assim...
Abs
Felipe